Como o consumo de √°lcool afeta a qualidade do seu sono

Entenda como o √°lcool, apesar de um poderoso indutor do sono, precisa ser consumido com sabedoria para n√£o afetar negativamente a qualidade do seu descanso.

Atualizado 11/07/2023 às 16:27 por Alex Torres

Continua após a publicidade..

Apesar de muitos acreditarem que uma tacinha de vinho ou um drinque após o jantar podem ser a chave para uma boa noite de sono, a realidade é que o álcool pode mais atrapalhar do que ajudar. Embora inicialmente o álcool possa nos fazer sentir sonolentos por ser um depressor do sistema nervoso central, os problemas começam quando o efeito sedante passa e o álcool começa a interferir na qualidade do nosso sono.

Conforme explicado pelo Dr. Deidre Conroy, especialista em Comportamento do Sono da Universidade de Michigan, e citado pela Cnet, o ideal é parar de beber pelo menos três horas antes de ir dormir.

√Ālcool: um sedativo que n√£o garante descanso

Nosso sono é dividido em ciclos, com a fase mais profunda e restauradora ocorrendo nas primeiras horas da noite. Mas o problema com o álcool é que ele perturba o equilíbrio desses ciclos, principalmente ao intensificar os pesadelos e sonhos vívidos, o que geralmente ocorre à medida que o efeito sedante do álcool diminui. Portanto, mesmo que o álcool possa induzir o sono, isso não significa que ele ajude a dormir melhor.

Continua após a publicidade..

Acrescente a isso o fato de que, como subst√Ęncia t√≥xica, nenhuma quantidade de √°lcool ser√° sempre ben√©fica para o corpo humano.

O efeito do √°lcool no sono REM

Durante o sono REM, período em que o cérebro está mais ativo, o álcool age como um verdadeiro terremoto. Nessa fase, que é mais leve, o álcool interfere no processo ao mesmo tempo em que nosso organismo começa a metabolizá-lo. Assim, limita também seu efeito sedante.

O álcool aumenta os níveis de um neurotransmissor chamado ácido gamma-aminobutírico (GABA), o que aumenta as etapas do sono não REM e suprime o início do sono REM. Quando os níveis de GABA começam a diminuir com a metabolização do álcool, ocorre o chamado efeito rebote do sono REM, que provoca um sono fragmentado e despertares frequentes.

Não é que o álcool gere mais pesadelos, mas sua presença está ligada a esse sono fragmentado que nos faz acordar mais frequentemente e lembrar dos sonhos vívidos.

√Ālcool e problemas respirat√≥rios

O consumo de √°lcool tamb√©m afeta nosso sistema respirat√≥rio. Al√©m de relaxar os m√ļsculos da garganta e afetar nosso padr√£o de respira√ß√£o, o √°lcool tamb√©m reduz o n√≠vel de oxig√™nio no sangue, propiciando a ocorr√™ncia de roncos.

O álcool não causa pneumonia ou outras doenças pulmonares, mas pode predispor à disfunção pulmonar devido à resposta inflamatória que provoca, tornando-se um fator de risco no desenvolvimento de doenças pulmonares.

O √°lcool e os problemas estomacais

Quem sofre de refluxo gastresof√°gico, azia ou outros problemas estomacais deve estar ciente de que o √°lcool pode agravar esses problemas durante a noite. O √°lcool aumenta a produ√ß√£o de √°cidos g√°stricos e retarda o esvaziamento do est√īmago. Al√©m disso, a postura deitada facilita o refluxo do √°cido estomacal, aumentando o desconforto.

Este problema é acentuado dependendo do tipo de álcool consumido. Bebidas mais ácidas, como vinhos brancos e espumantes, e bebidas de alta graduação alcoólica, especialmente quando misturadas com refrigerantes, são mais propensas a causar esse problema.

Em resumo, se você deseja uma boa noite de sono, reconsidere o álcool como estratégia para adormecer e procure alternativas mais saudáveis e eficientes.

Empregamos cookies indispensáveis e tecnologias correlatas, conforme nossa Política de Privacidade. Ao prosseguir com a navegação, você expressa seu consentimento com tais termos. Politica de Privacidade