Estudo desafia a ‘Regra das √Ārvores’ de Leonardo da Vinci. Entenda

Um recente estudo desafia a 'Regra das √Ārvores' de Leonardo da Vinci, amplamente adotada pela ci√™ncia para modelar a fun√ß√£o das √°rvores

Publicado 04/10/2023 às 19:47 por Alex Torres

O fasc√≠nio de Leonardo da Vinci pelo desenho levou-o a analisar as propor√ß√Ķes de diversos objetos, incluindo as √°rvores. Ele formulou a ‚ÄúRegra das √Ārvores‚ÄĚ, que estabelece que ‚Äúa espessura de todos os ramos de uma √°rvore, em qualquer est√°gio de sua altura, quando somados, equivale √† espessura do tronco‚ÄĚ. Esta regra tem sido amplamente utilizada pela ci√™ncia para representar e modelar o comportamento das √°rvores.

An√°lise cient√≠fica da ‚ÄėRegra das √Ārvores‚Äô

Contudo, pesquisadores da Universidade de Bangor, no Reino Unido, e da Universidade Sueca de Ci√™ncias Agr√≠colas (SLU) encontraram contradi√ß√Ķes entre essa regra e as que governam as estruturas internas das √°rvores. O estudo, divulgado na renomada revista PNAS, indica que esse modelo n√£o √© totalmente preciso quando se refere √†s estruturas vasculares internas das √°rvores.

Resistência hidráulica

Para uma circula√ß√£o eficaz da √°gua e dos nutrientes na √°rvore, desde a raiz at√© a extremidade da folha, o sistema vascular deve manter uma certa ‚Äúresist√™ncia hidr√°ulica‚ÄĚ. Ruben Valbuena e Stuart Sopp, das universidades de Bangor e SLU, determinaram que, para essa resist√™ncia ser mantida, h√° um ponto em que a ‚ÄėRegra das √Ārvores‚Äô deixa de ser aplic√°vel.

O sistema vascular da √°rvore precisa manter dimens√Ķes espec√≠ficas para garantir essa resist√™ncia hidr√°ulica. Assim, a planta diminui seu volume ao aproximar-se das extremidades, resultando numa maior propor√ß√£o do capilar em rela√ß√£o √† massa da planta circundante.

A ‚ÄėRegra das √Ārvores‚Äô e as mudan√ßas clim√°ticas

macro shot photography of tree during daytime

Segundo o Dr. Ruben Valbuena, Professor Honor√°rio na Universidade de Bangor e agora Professor na SLU, ‚ÄúA Regra das √Ārvores de Da Vinci, embora √ļtil para artistas, n√£o se aplica ao n√≠vel microsc√≥pico. Acreditamos que nossas descobertas aprimoram a teoria do dimensionamento metab√≥lico e aprofundam o entendimento do sistema vegetal como um todo. Nossas recentes an√°lises tamb√©m sugerem que √°rvores maiores tendem a ser mais sens√≠veis √† seca e possivelmente mais vulner√°veis √†s mudan√ßas clim√°ticas‚ÄĚ.

Stuart Sopp, coautor e doutorando em Ci√™ncia Ambiental na Universidade de Bangor, destaca que ‚Äúum dos objetivos era estabelecer uma propor√ß√£o que ajudasse a estimar a biomassa e o carbono das √°rvores em florestas. Essa nova propor√ß√£o ser√° crucial para calcular a absor√ß√£o global de carbono pelas √°rvores‚ÄĚ.

A Import√Ęncia da investiga√ß√£o cont√≠nua

A pesquisa sobre as √°rvores e seu papel no ecossistema e na mitiga√ß√£o das mudan√ßas clim√°ticas √© vital. Compreender as reais propor√ß√Ķes e comportamentos das √°rvores n√£o apenas refina teorias existentes, mas tamb√©m informa estrat√©gias futuras de conserva√ß√£o e manejo florestal.

Refer√™ncia: ‚ÄúVascular optimality dictates plant morphology away from Leonardo‚Äôs rule‚ÄĚ por S. B. D. Sopp e R. Valbuena, publicado em 18 de setembro de 2023, na Proceedings of the National Academy of Sciences. DOI: 10.1073/pnas.2215047120.

Empregamos cookies indispensáveis e tecnologias correlatas, conforme nossa Política de Privacidade. Ao prosseguir com a navegação, você expressa seu consentimento com tais termos. Politica de Privacidade