O impacto da obesidade e do diabetes na saúde pública brasileira

Obesidade e diabetes, duas doenças metabólicas em ascensão, tornaram-se um problema global de saúde pública. No Brasil, tais doenças atingem milhões

Publicado 28/08/2023 às 17:58 por Alex Torres

Continua após a publicidade..

Segundo a Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD), mais de 13 milhões de brasileiros vivem com diabetes. Ao mesmo tempo, o Ministério da Saúde aponta que há 6,7 milhões de pessoas com obesidade no país. Essas doenças estão intrinsecamente ligadas, uma vez que a obesidade pode desencadear o diabetes e vice-versa. A obesidade contribui para o surgimento de diversas condições adversas, como pressão alta, problemas nas articulações, dificuldades respiratórias, gota, pedras na vesícula e até mesmo algumas formas de câncer. Já o diabetes pode causar complicações no coração, nas artérias, nos olhos, nos rins e nos nervos, podendo ser fatal em casos mais graves.

A prevenção como melhor caminho

Diante dessa realidade, muitos se perguntam: como evitar a obesidade e o diabetes? A resposta passa por uma palavra chave: prevenção. Nesse sentido, a alimentação é peça fundamental. Uma dieta balanceada e variada pode promover a saúde do organismo, principalmente porque ajuda a reduzir a inflamação.

cooked food in bowl

De acordo com a médica endocrinologista Dra. Deborah Beranger, “a alimentação saudável, com um padrão dietético que privilegie alimentos naturais e variados, é a base para a prevenção e o tratamento da obesidade e do diabetes”. A especialista compartilha 7 dicas preciosas para manter a saúde em dia:

Continua após a publicidade..
  • Não existe uma dieta universal: Cada indivíduo responde de forma única a tratamentos e dietas. Portanto, o que funciona para um pode não funcionar para o outro.
  • Alimentação prazerosa: É de suma importância que a pessoa goste daquilo que come. Ninguém consegue manter uma dieta com alimentos que não aprecia por muito tempo.
  • Evite alimentos ultraprocessados: Dietas ricas em alimentos altamente processados contribuem para a obesidade, diabetes e hipertensão. Eles são ricos em açúcares e grãos refinados, além de conterem conservantes e outros produtos químicos.
  • Incorpore vegetais ao cardápio: Os vegetais são fontes ricas de micronutrientes, antioxidantes, vitaminas, minerais e fitoquímicos, que auxiliam na saciedade e no combate à inflamação.
  • Não se esqueça das fibras: Elas retardam a sensação de fome e ajudam a regular o trânsito intestinal. Podem ser encontradas em cereais integrais, vegetais folhosos, nas cascas de frutas e em cereais como aveia, leguminosas como feijões e ervilhas, frutas cítricas, maçãs e frutas vermelhas.
  • Atenção ao tamanho das porções: Mesmo alimentos saudáveis podem ser prejudiciais se consumidos em excesso. É importante controlar as porções e comer com atenção.
  • Prepare suas próprias refeições: Comer fora de casa frequentemente está associado a um risco aumentado de problemas de saúde. Cozinhar em casa garante alimentos de melhor qualidade, a um custo mais baixo, além de fortalecer os laços familiares.

Atividade física vem no pacote!

Além de uma alimentação balanceada, a prática regular de exercícios físicos é outra estratégia eficaz na prevenção e controle da obesidade e do diabetes. Segundo o educador físico Dr. Ricardo Menezes, “o exercício ajuda a melhorar a ação da insulina e a controlar os níveis de açúcar no sangue, além de contribuir para a perda de peso e a melhoria da saúde cardiovascular”. Confira algumas dicas para incorporar a atividade física em sua rotina:

  1. Comece devagar: Não é necessário iniciar com atividades intensas. Caminhadas leves e exercícios de baixo impacto são um bom ponto de partida.
  2. Consistência é chave: O ideal é praticar exercícios de forma regular, preferencialmente de 3 a 5 vezes por semana.
  3. Varie as atividades: A variedade pode tornar a rotina de exercícios mais interessante. Experimente combinar atividades aeróbicas como caminhada ou corrida com exercícios de força, como musculação.
  4. Busque orientação profissional: Um educador físico ou fisioterapeuta pode ajudar a elaborar um plano de exercícios adequado às suas necessidades e condições de saúde.

O acompanhamento médico é muito importante!

girl in blue jacket holding red and silver ring

Não se pode subestimar a importância do acompanhamento médico regular na prevenção e tratamento da obesidade e do diabetes. Exames de rotina e consultas frequentes com especialistas são fundamentais para monitorar a eficácia das estratégias adotadas e ajustar o tratamento quando necessário.

  1. Check-ups regulares: Mantenha uma rotina de exames para avaliar os níveis de açúcar no sangue, pressão arterial e outros indicadores de saúde.
  2. Consultas especializadas: Dependendo da sua condição, o acompanhamento pode requerer visitas a endocrinologistas, cardiologistas ou nutricionistas.
  3. Monitoramento contínuo: Além das consultas médicas, ferramentas como aplicativos de saúde podem ajudar no monitoramento diário de hábitos alimentares e níveis de atividade física.
  4. Medicação apropriada: Em alguns casos, o tratamento pode incluir o uso de medicamentos. O acompanhamento médico é essencial para determinar a necessidade e a dosagem correta.

Ao seguir essas dicas, a prevenção da obesidade e do diabetes torna-se mais tranquila e prazerosa, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida e da saúde pública no Brasil.

Empregamos cookies indispensáveis e tecnologias correlatas, conforme nossa Política de Privacidade. Ao prosseguir com a navegação, você expressa seu consentimento com tais termos. Politica de Privacidade