NASA: O Que Podemos Esperar da Amostra do Asteróide Bennu?

Os cientistas da NASA alcançaram um marco histórico com a abertura bem-sucedida da cápsula contendo material coletado do asteroide Bennu,

Publicado 23/01/2024 às 12:15 por Alex Torres

Ap√≥s meses de expectativa e desafios t√©cnicos, a equipe da miss√£o OSIRIS-REx da NASA conseguiu acessar o conte√ļdo da c√°psula de retorno de amostras, que guardava segredos do aster√≥ide ‚Äúpotencialmente perigoso‚ÄĚ Bennu. A abertura do recept√°culo marca um momento significativo para a comunidade cient√≠fica, pois cont√©m em seu interior cerca de 250 gramas de detritos espaciais coletados, que podem esclarecer mist√©rios sobre as condi√ß√Ķes primitivas do espa√ßo e a vida na Terra.

Coleta Histórica de Amostras Espaciais

A espa√ßonave OSIRIS-REx da NASA fez hist√≥ria ao ser a primeira da ag√™ncia a coletar material de um asteroide. Este evento crucial ocorreu ap√≥s a nave pousar no asteroide Bennu, lan√ßando um jato de nitrog√™nio para garantir a coleta das amostras e impedir que a espa√ßonave afundasse na superf√≠cie irregular do asteroide. O material coletado √© considerado uma c√°psula do tempo, preservando rochas formadas h√° aproximadamente 4,5 bilh√Ķes de anos, e cont√©m elementos fundamentais que podem ter sido respons√°veis pelo surgimento da vida em nosso planeta.

Desmontagem Cuidadosa Após Retorno à Terra

Objeto espacial de Aquisição de Amostra Touch-and-Go-Sample (TAGSAM) da OSIRIS-REx com a
tampa retirada, expondo o restante da amostra do asteróide em seu interior. (Crédito da imagem: NASA/Erika Blumenfeld e Joseph Aebersold)

Leia Também: Christina Koch: Conheça a Primeira Mulher a Orbitar a Lua na Missão Artemiss II

A c√°psula da miss√£o retornou √† Terra, pousando no deserto de Utah em 24 de setembro. Transportada para o Johnson Space Center da NASA em Houston, a equipe encontrou um contratempo: dois dos 35 fechos da c√°psula estavam presos. Isso exigiu que engenheiros da NASA desenvolvessem ferramentas personalizadas, fabricadas em a√ßo cir√ļrgico, para liberar os fechos e abrir cuidadosamente a c√°psula no √ļltimo dia 11 de janeiro.

Expectativas Científicas Elevadas

A missão OSIRIS-REx levou quase dois anos para identificar um local de pouso adequado na superfície acidentada de Bennu. Agora, com o acesso às amostras, os cientistas antecipam a descoberta de blocos construtores biológicos similares aos encontrados pela sonda Hayabusa2 da Agência Japonesa de Exploração Aeroespacial (JAXA) no asteróide Ryugu. Uracila, uma das bases nucleicas para o RNA, é um exemplo desses componentes essenciais que foram detectados em Ryugu e que os pesquisadores esperam encontrar entre as rochas de Bennu.

Um Legado de Exploração e Conhecimento

  • A c√°psula cont√©m amostras valiosas para o estudo do sistema solar primitivo;
  • O material coletado pode conter precursores biol√≥gicos, abrindo portas para entender como a vida pode ter come√ßado na Terra;
  • A supera√ß√£o dos desafios t√©cnicos para acessar a amostra destaca a inova√ß√£o e persist√™ncia da equipe da NASA.

Com o sucesso na abertura da c√°psula, a comunidade cient√≠fica aguarda com expectativa a an√°lise detalhada do material coletado. A miss√£o OSIRIS-REx n√£o s√≥ representa um feito impressionante em termos de explora√ß√£o espacial, mas tamb√©m oferece uma oportunidade √ļnica para aprofundar nossa compreens√£o sobre o passado c√≥smico e a evolu√ß√£o da vida.


Empregamos cookies indispensáveis e tecnologias correlatas, conforme nossa Política de Privacidade. Ao prosseguir com a navegação, você expressa seu consentimento com tais termos. Politica de Privacidade