Razões para assistir “Green Book – O Guia” e refletir sobre amizade

Descubra como "Green Book – O Guia", um filme que mistura arte cinematográfica com debates intensos sobre racismo e amizade, conquistou Oscars

Publicado 08/02/2024 às 18:33 por Cintia Dominguez

Continua após a publicidade..

Lançado em 2018 e dirigido por Peter Farrelly, “Green Book – O Guia” não é só mais um filme no mar de lançamentos de Hollywood. Ele traz uma história real que tocou corações ao redor do mundo, razoes mais que suficientes para você  dar crédito e assistir a essa produção, que também levantou sobrancelhas e gerou debates acalorados.

Leia Também: Pobres Criaturas: Romance e ficção científica se entrelaçam em novo filme

Uma amizade improvável em tempos de segregação

Atores Viggo Mortensen e Mahershala Ali em cena de Green Book – Foto: Reprodução

No coração do filme, encontramos a amizade inesperada entre Don Shirley, um virtuoso pianista negro, e Tony Lip, um ítalo-americano com poucas maneiras refinadas. A química entre Mahershala Ali e Viggo Mortensen dá vida a essa dupla que, contra todas as chances, encontra terreno comum em uma era de divisão racial nos Estados Unidos dos anos 60. A narrativa nos leva por uma viagem pelo sul segregacionista, guiados pelo “Green Book”, uma publicação que indicava locais seguros para afro-americanos.

Continua após a publicidade..

Conquistas brilhantes e críticas fervorosas

Enquanto a atuação de Mahershala Ali foi universalmente elogiada, rendendo-lhe um Oscar, o filme também levou para casa estatuetas de Melhor Filme e Melhor Roteiro Original. Contudo, a obra não ficou livre de críticas. Alguns acusaram o filme de simplificar demais questões raciais complexas, enquanto outros apontaram para a trupe do “salvador branco”. Até a representação de Don Shirley foi questionada por membros de sua família, que afirmaram que a realidade de sua vida foi deturpada.

Diálogo e reflexão também são fortes razões para assistir Green Book

Apesar das controvérsias, “Green Book” encontrou uma audiência significativa que valorizou sua mensagem de esperança e reconciliação. As atuações e a história emocionante foram destaque, assim como a capacidade do filme de incitar discussões importantes sobre representação racial e quem tem o direito de contar determinadas histórias.

Em resumo, a produção disponível na Prime Vídeo é mais do que um filme: é um ponto de partida para conversas importantes sobre amizade, racismo, e o poder da empatia em tempos difíceis. Se você ainda não viu, prepare-se para uma experiência cinematográfica que é tanto tocante quanto provocativa.

Voltar ao topo

Posts relacionados

Empregamos cookies indispensáveis e tecnologias correlatas, conforme nossa Política de Privacidade. Ao prosseguir com a navegação, você expressa seu consentimento com tais termos. Politica de Privacidade