Sony anuncia quatro obras complementares sobre “Os Beatles”at√© 2027

Conheça o audacioso plano da Sony de trazer os Beatles para as telonas em quatro filmes dirigidos por Sam Mendes, marcando um momento

Publicado 28/02/2024 às 20:35 por Cintia Dominguez

Em uma jogada de mestre que capturou a atenção de todos, a Sony Pictures, sob a liderança de Tom Rothman, revelou um plano sem precedentes. Estão na mesa quatro filmes interconectados sobre os Beatles, dirigidos por ninguém menos que Sam Mendes. Cada filme promete mergulhar na vida de um membro da lendária banda: John Lennon, Paul McCartney, George Harrison e Ringo Starr.

O grande an√ļncio

Logo ap√≥s a surpresa do sucesso de ‚ÄúBob Marley, One Love‚ÄĚ da Paramount, Rothman brilhou ao anunciar, no dia 20 de fevereiro, este projeto ambicioso. Com um entusiasmo palp√°vel, ele compartilhou que a estrat√©gia de lan√ßamento precisa ser t√£o ousada quanto a ideia em si. A expectativa √© que as filmagens comecem no Reino Unido em meados de 2025, visando um lan√ßamento simult√Ęneo dos quatro t√≠tulos em 2027.

A hist√≥ria por tr√°s da m√ļsica

O impacto dos Beatles no cen√°rio musical √© indiscut√≠vel, mas trazer sua hist√≥ria para as telas √© uma novidade. Antes, m√ļsicas dos Beatles embalaram filmes como ‚ÄúYesterday‚ÄĚ de Danny Boyle e o musical ‚ÄúAcross the Universe‚ÄĚ de Julie Taymor. Contudo, nunca houve um biopic roteirizado com a autoriza√ß√£o do grupo para usar suas m√ļsicas. Com isso, a Sony e Mendes est√£o navegando em √°guas desconhecidas, prometendo entregar algo grandioso.

Uma colaboração literária promissora

Bob Spitz, autor do livro best-seller ‚ÄúThe Beatles‚ÄĚ de 2005, expressou seu entusiasmo pelo projeto. Seu livro, que j√° foi op√ß√£o para adapta√ß√Ķes seis vezes, pode finalmente ver a luz do dia nas telas, trazendo uma riqueza de entrevistas e insights sobre a banda. Spitz destaca que, apesar da fama global dos Beatles, as hist√≥rias individuais dos membros s√£o poderosas e pouco conhecidas.

Biopics musicais: um gênero em ascensão

A ind√ļstria cinematogr√°fica tem visto um renascimento de biopics musicais, com sucessos como ‚ÄúBohemian Rhapsody‚ÄĚ sobre Freddie Mercury e ‚ÄúRocketman‚ÄĚ sobre Elton John. Esses filmes n√£o apenas reacenderam o interesse por seus protagonistas mas tamb√©m provaram que h√° um apetite voraz por hist√≥rias musicais bem contadas. Agora, com os Beatles prestes a ganhar sua pr√≥pria saga cinematogr√°fica, a expectativa √© alta.

Desafios e expectativas

Apesar da empolga√ß√£o, transformar a vis√£o de Mendes em realidade n√£o ser√° tarefa f√°cil. A Sony ainda est√° nos est√°gios iniciais, sem roteiristas definidos, e o or√ßamento permanece uma inc√≥gnita. Al√©m disso, convencer o p√ļblico a se aventurar fora de casa para assistir a quatro filmes interconectados √© um desafio consider√°vel. No entanto, Rothman est√° confiante de que apostas audaciosas como essa s√£o essenciais para revitalizar a ind√ļstria cinematogr√°fica.

Em suma, os f√£s dos Beatles e do cinema est√£o √† beira de um momento hist√≥rico. Com a promessa de mergulhar profundamente nas vidas de John, Paul, George e Ringo, os pr√≥ximos anos prometem ser emocionantes para os amantes da m√ļsica e das grandes telas.

Voltar ao topo

Posts relacionados

Empregamos cookies indispensáveis e tecnologias correlatas, conforme nossa Política de Privacidade. Ao prosseguir com a navegação, você expressa seu consentimento com tais termos. Politica de Privacidade