Último dia de Carnaval de Uruguaiana não acontece e foliões e comerciantes entram na justiça com apoio do MP

Último dia de Carnaval de Uruguaiana não acontece e foliões e comerciantes entram na justiça com apoio do MP

Publicado 15/10/2022 às 22:48 por Alex Torres

Continua após a publicidade..

   A última noite de festa em Uruguaiana não aconteceu, pessoas viajaram quilômetros até a festa mais esperada do ano da cidade e que ficou devendo, faltou o terceiro e última dia de carnaval a melhor noite.

   O triplo de público dos dias anteriores multidões que tinham vindo de longe só para conferir o desfecho do espetáculo das escolas de samba.

   É que antes mesmo dos desfiles começarem na quinta-feira 12 de Março a avenida do samba já estava interditada pelos bombeiros por que não oferecia a segurança necessária para receber os foliões mesmo sem autorização o espetáculo aconteceu, no outro dia incerto de acontecer ainda assim aconteceu normalmente e outro termo circunstanciado foi feito no sábado os levaram a situação ao Ministério Público convocou uma reunião emergencial com todos os órgãos de segurança o proprietário da produtora e o representante das escolas de samba.

Continua após a publicidade..

   Ficou combinado em comum, acordo que a terceira noite não aconteceria no sábado e se a produtora bha entretenimento regularizasse suas arquibancadas e Camarote a noite tao esperada seria no domingo.

   Só que durante a madrugada já era possível perceber uma avenida vazia em que os reparos não aconteceriam o resultado seria a não liberação pelo corpo de bombeiros, o proprietário da empresa sumiu da cidade e o carnaval e até teve uma campeã nas duas primeiras noites pois todas as 8 agremiações chegaram a desfilar a vencedora foi a escola de samba Unidos da cova da onça, mas nem chegou a receber o troféu os consumidores que gastaram com hotéis entradas e excursões e os comerciantes ainda não tiveram nenhum tipo de retorno, mas desde o fim do carnaval o Ministério Público entrou com uma ação cautelar que foi aceita em primeira instância entrou que os pedidos e a apreensão de toda estrutura utilizada na montagem das arquibancadas e camarotes para tentar garantir algum tipo de ressarcimento aos clientes e comerciantes.

Empregamos cookies indispensáveis e tecnologias correlatas, conforme nossa Política de Privacidade. Ao prosseguir com a navegação, você expressa seu consentimento com tais termos. Politica de Privacidade