O impacto do uso excessivo de telas na inf√Ęncia. Veja estudo perspicaz direto do Jap√£o

De acordo com uma nova pesquisa, a restrição no tempo de uso de telas por crianças traz benefícios para o seu desenvolvimento. O estudo mostra

Publicado 29/08/2023 às 19:28 por Alex Torres

A pesquisa, publicada recentemente no Journal of the American Medical Association of Pediatrics, foi realizada no Jap√£o. O estudo buscou compreender as repercuss√Ķes do uso excessivo de telas no desenvolvimento infantil. Cerca de sete mil fam√≠lias participaram da pesquisa, respondendo a perguntas sobre o tempo que seus filhos passavam diante de televis√Ķes, DVDs, videogames, jogos online, incluindo o uso de celulares e tablets.

Pistas importantes que podem ligar o sinal de alerta

Ao analisar as respostas e o progresso das crian√ßas desde a inf√Ęncia (menos de um ano de idade) at√© a idade de quatro anos, os pesquisadores conseguiram estabelecer uma conex√£o entre o tempo excessivo de exposi√ß√£o √†s telas e atrasos no desenvolvimento. Esses atrasos foram observados tanto nas habilidades motoras quanto na linguagem e na compet√™ncia social das crian√ßas.

As consequências da superexposição às telas

boy in black shirt using white laptop computer

O estudo revelou que crianças de dois anos que passavam até quatro horas por dia diante de telas tinham até três vezes mais chances de enfrentar dificuldades de comunicação e resolução de problemas. Se esse tempo ultrapassasse quatro horas, as chances de experimentar problemas de comunicação aumentavam quase cinco vezes.

O Dr. John Hutton, professor especializado em pediatria geral e comunitária do Cincinnati Children’s Hospital Medical Center, que não esteve envolvido com o estudo, esclareceu que as crianças desenvolvem habilidades linguísticas através da comunicação ativa, algo que o uso excessivo de telas pode limitar.

A import√Ęncia do brincar e do engajamento social

A pesquisa tamb√©m destacou a relev√Ęncia da brincadeira e do engajamento social no desenvolvimento de habilidades motoras, de comunica√ß√£o e sociais. O h√°bito de alguns pais de acalmar seus filhos com dispositivos eletr√īnicos pode ter um impacto negativo no crescimento psicol√≥gico da crian√ßa.

Além disso, o estudo sugeriu que ensinar as crianças a se sentirem confortáveis com seus próprios pensamentos é um objetivo valioso a longo prazo. Momentos de tédio podem estimular a criatividade, pois incentivam os indivíduos a buscarem conforto dentro de si mesmos.

group of women standing on green grass field during daytime

Que lição podemos tirar desse estudo?

O estudo tamb√©m destacou que, muitas vezes, os adultos tamb√©m t√™m dificuldade em passar tempo sem distra√ß√Ķes e recorrem frequentemente a telas para aliviar o t√©dio e o desconforto. Assim, as descobertas da pesquisa podem servir como li√ß√Ķes n√£o apenas para as crian√ßas, mas tamb√©m para os adultos.

Quando a qualidade realmente importa mais do que a quantidade

N√£o apenas a quantidade de tempo gasto em frente √†s telas importa, mas tamb√©m o tipo de conte√ļdo consumido. O estudo aponta que a qualidade do material a que as crian√ßas s√£o expostas pode ter um impacto significativo em seu desenvolvimento. Conte√ļdos educativos e interativos t√™m o potencial de ser ben√©ficos, mas muitas vezes s√£o negligenciados em favor de programas e jogos puramente recreativos. Al√©m disso, a falta de supervis√£o parental na sele√ß√£o de conte√ļdo √© um fator que pode agravar os efeitos negativos da exposi√ß√£o √†s telas. Assim, √© crucial que os pais n√£o apenas limitem o tempo de tela, mas tamb√©m sejam seletivos e proativos na escolha de conte√ļdo apropriado para a idade e fase de desenvolvimento de seus filhos.

A influência do ambiente familiar

two babies and woman sitting on sofa while holding baby and watching on tablet

O ambiente familiar tamb√©m desempenha um papel crucial no impacto da exposi√ß√£o √†s telas. O estudo sugere que crian√ßas que crescem em lares onde os adultos tamb√©m est√£o frequentemente engajados em atividades de tela t√™m maior probabilidade de adotar comportamentos similares. Esse ciclo pode ser prejudicial para o desenvolvimento da crian√ßa e tamb√©m afetar a qualidade das intera√ß√Ķes familiares. O engajamento em atividades familiares que n√£o envolvem telas, como leitura conjunta, jogos de tabuleiro e atividades ao ar livre, n√£o apenas reduz a exposi√ß√£o da crian√ßa √†s telas, mas tamb√©m fortalece os la√ßos familiares e proporciona modelos de comportamento mais saud√°veis.

O estudo sobre o impacto do tempo de exposi√ß√£o das crian√ßas a telas eletr√īnicas trouxe √† tona uma discuss√£o cada vez mais relevante na era digital. √Ä medida que dispositivos eletr√īnicos, como tablets e smartphones, se tornam parte integrante da vida cotidiana, especialmente durante a pandemia, entender os efeitos potenciais dessa exposi√ß√£o precoce torna-se fundamental para pais, educadores e profissionais da sa√ļde.

Em suma, a pesquisa ressalta a import√Ęncia de intera√ß√Ķes do mundo real para o desenvolvimento infantil e salienta os perigos potenciais do uso excessivo de telas. √Č um convite √† reflex√£o para todos n√≥s sobre o papel que a tecnologia desempenha em nossas vidas e o impacto que pode ter no desenvolvimento saud√°vel das crian√ßas.

Empregamos cookies indispensáveis e tecnologias correlatas, conforme nossa Política de Privacidade. Ao prosseguir com a navegação, você expressa seu consentimento com tais termos. Politica de Privacidade