O incrível processo de lactação: descoberta explica o fenômeno da conexão entre mãe e seu bebê

Cientistas revelam um circuito cerebral diretamente relacionado ao choro do bebê capaz de estimular a lactação. Saiba mais sobre essa descoberta

Publicado 22/09/2023 às 21:30 por Alex Torres

Continua após a publicidade..

Entendendo a Lactação

Provavelmente, boa parte das mães de primeira viagem já observou que quando seu bebê começa a chorar, a produção de leite se intensifica e começa a vazar leite do seios. Em um estudo recente, os pesquisadores descobriram a explicação científica por trás desse fenômeno.

mother carrying baby

Conforme o estudo indica, quando um filhote de camundongo começa a chorar, a informação sonora é transmitida para uma região do cérebro da mãe chamada núcleo intralaminal posterior do tálamo (PIL). Este núcleo, então, transmite sinais para as células cerebrais que liberam oxitocina no hipotálamo, uma região essencial para o controle da atividade hormonal.

Os cientistas observaram que, na maioria das vezes, as células cerebrais no hipotálamo são reguladas por proteínas que atuam como guardiães, prevenindo um gasto desnecessário de leite. No entanto, após cerca de 30 segundos de choro contínuo, os sinais do PIL acumulam-se e superam essas proteínas inibitórias, desencadeando a liberação de oxitocina.

Continua após a publicidade..

A conexão mãe e filho

Este processo de aumento da oxitocina foi observado apenas em ratas mães e não em ratas que nunca deram à luz. Notavelmente, o cérebro das mães respondia somente aos choros de seus próprios filhotes, não reagindo a sons gerados por computador para imitar choro natural.

O co-autor do estudo, Habon Issa, um estudante de pós-graduação na NYU Langone Health, em Nova York, destaca que “nossos achados revelam como um filhote chorando prepara o cérebro da mãe para que seu corpo esteja pronto para a amamentação”. De acordo com ele, sem essa preparação, pode haver um atraso significativo entre a sucção do bebê e o fluxo de leite, resultando em um bebê frustrado e uma mãe estressada.

Metodologia da pesquisa e suas implicações

Para esta investigação, os cientistas utilizaram um sensor molecular relativamente novo chamado iTango, que permitiu medir a liberação de oxitocina das células cerebrais em tempo real. Sem essa tecnologia, os pesquisadores só poderiam fazer medições indiretas, uma vez que a hormona se degrada rapidamente.

Os pesquisadores também observaram como este circuito cerebral afeta o comportamento parental. Normalmente, as mães recuperam rapidamente seus filhotes quando eles se afastam do ninho. No entanto, quando os cientistas bloquearam quimicamente o PIL de se comunicar com as células de oxitocina, as ratas eventualmente se cansavam e paravam de buscar seus filhotes.

Com a reativação do sistema PIL, as ratas voltavam a buscar e cuidar de suas crias. Conforme Robert Froemke, autor principal do estudo, “estes resultados sugerem que o circuito cerebral ativado pelo choro não só é importante para o comportamento de lactação, mas também para manter a atenção de uma mãe ao longo do tempo e encorajar o cuidado efetivo de sua cria, mesmo quando ela está esgotada”.

Essas descobertas, publicadas online em 20 de setembro na revista Nature, foram financiadas pelos Institutos Nacionais de Saúde dos EUA, o Conselho de Pesquisa de Ciências Naturais e Engenharia do Canadá e uma bolsa para professores do Instituto Médico Howard Hughes.

A Importância da Oxitocina Além da Amamentação

breastfeeding woman on focus photography

Embora o foco deste estudo seja entender o papel da oxitocina na lactação, é importante destacar que este hormônio tem diversas outras funções no corpo humano. Conhecida como “hormônio do amor”, a oxitocina também está associada ao fortalecimento de vínculos sociais, como os formados entre casais e amigos. Estudos indicam que níveis elevados de oxitocina podem diminuir o estresse e a ansiedade, melhorando a saúde mental e emocional. Esses aspectos também podem influenciar positivamente a relação entre mãe e filho, criando um ambiente mais saudável e harmonioso.

Desafios e Soluções para a Amamentação

Apesar dos avanços na compreensão dos mecanismos hormonais por trás da lactação, muitas mães ainda enfrentam desafios durante o processo de amamentação. Problemas como fissuras nos mamilos, dor e baixa produção de leite são comuns e podem desencorajar a continuidade da amamentação. Atualmente, existem diversas estratégias e produtos destinados a auxiliar mães durante este período, como consultas com especialistas em lactação, almofadas de amamentação e cremes cicatrizantes. Compreender a fundo os processos biológicos da lactação pode levar ao desenvolvimento de novas soluções e tratamentos para essas questões, tornando a experiência de amamentar mais acessível e confortável para todas as mães.

Conclusões e implicações

Entender como a oxitocina funciona pode trazer novas formas de ajudar mães humanas que desejam amamentar, mas enfrentam dificuldades. Vale ressaltar, no entanto, que os pesquisadores não mensuraram a amamentação em si, apenas a liberação de hormônios que a desencadeiam.

Para mais informações sobre a amamentação, visite o site dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA.
Fonte: NYU Grossman School of Medicine, comunicado de imprensa, 20 de setembro de 2023.

Empregamos cookies indispensáveis e tecnologias correlatas, conforme nossa Política de Privacidade. Ao prosseguir com a navegação, você expressa seu consentimento com tais termos. Politica de Privacidade