Primeira semana de Avatar na Netflix parece não render respostas positivas à obra

A nova adaptação de Avatar, O Último Mestre do Ar na Netflix, se perde na tradução do amado desenho para o live-action, deixando fãs e crític

Publicado 23/02/2024 às 18:45 por Viviane Grecilo Torres

Quem diria que tentar recriar a magia do ‚ÄúAvatar, O √öltimo Mestre do Ar‚ÄĚ em live-action se tornaria quase um tabu? Ap√≥s o infame filme de 2010 dirigido por M. Night Shyamalan, a Netflix embarcou nessa jornada, prometendo trazer √† tela uma vers√£o que respeitasse a ess√™ncia da s√©rie animada. Mas, parece que a hist√≥ria se repetiu, e n√£o de um jeito bom.

Leia Também: Porque a série Avatar da Netflix pode ser uma montanha russa de expectativas?

A esperança desfeita

A expectativa era alta. Com a promessa de um elenco indígena e uma adaptação fiel, os fãs aguardavam ansiosamente. No entanto, a recepção morna já sinaliza um futuro incerto para a franquia na plataforma. Apesar de não haver confirmação de uma nova temporada, o time criativo, liderado por Albert Kim, parecia ter planos para continuar a saga.

Em entrevista, Kim defendeu as mudan√ßas, dizendo que buscava um ‚Äúremix‚ÄĚ e n√£o uma c√≥pia da obra original. Justificou que a adapta√ß√£o para o 3D exigia preencher certas lacunas. Ainda assim, essas altera√ß√Ķes n√£o ca√≠ram no gosto do p√ļblico.

Divergências criativas

Bryan Konietzko e Michael Dante DiMartino, os criadores originais, abandonaram o projeto da Netflix em 2020, citando diferenças criativas. DiMartino expressou que, apesar de ver potencial na adaptação live-action, a direção que estava sendo tomada não correspondia à visão original da dupla. Essa divergência talvez explique a insatisfação dos fãs.

Um coro de descontentamento

A rea√ß√£o do p√ļblico foi imediata. Nas redes sociais, n√£o faltaram cr√≠ticas ao CGI, √† atua√ß√£o e √† produ√ß√£o como um todo. Coment√°rios variaram desde ‚Äúdefinitivamente a pior coisa que j√° assisti na vida‚ÄĚ at√© compara√ß√Ķes desfavor√°veis com o filme de Shyamalan. A insatisfa√ß√£o era palp√°vel, e muitos aconselharam a permanecer com a vers√£o animada.

O futuro incerto

Apesar do clamor negativo, o destino de ‚ÄúAvatar, O √öltimo Mestre do Ar‚ÄĚ na Netflix ainda depende da audi√™ncia e das cr√≠ticas. Com apenas uma semana desde seu lan√ßamento, resta saber se a plataforma dar√° uma segunda chance √† saga. Por ora, a s√©rie est√° dispon√≠vel para quem quiser conferir e formar sua pr√≥pria opini√£o. Mas, pelo visto, a miss√£o de capturar a ess√™ncia de Avatar em live-action permanece um desafio inating√≠vel.

Entre tentativas falhas e esperanças desfeitas, fica a lição de que nem sempre é possível recriar a magia original. Talvez alguns universos sejam melhor apreciados em sua forma original, onde a nostalgia e a imaginação preenchem as lacunas melhor do que qualquer adaptação.

Voltar ao topo

Posts relacionados

Empregamos cookies indispensáveis e tecnologias correlatas, conforme nossa Política de Privacidade. Ao prosseguir com a navegação, você expressa seu consentimento com tais termos. Politica de Privacidade