Entendendo e Lidando com a Bexiga Hiperativa

bexiga hiperativa é um termo que talvez não seja comum em nossas conversas diárias, mas, é uma condição que muitos podem conhecer, mesmo que indiretamente.

Publicado 27/10/2023 às 11:28 por Alex Torres

Continua após a publicidade..

Apesar de ser mais comum entre as mulheres, a bexiga hiperativa não é uma condição que afeta apenas as meninas. Este não é uma doença ou patologia, mas sim um conjunto de sintomas urinários, conforme explica a Urology Care Foundation dos Estados Unidos. Caracteriza-se pela necessidade repentina e incontrolável de urinar, que pode acarretar em perdas ou a sensação constante de necessidade de ir ao banheiro.

√Č importante esclarecer que bexiga hiperativa e incontin√™ncia urin√°ria s√£o condi√ß√Ķes diferentes. No caso da incontin√™ncia, a pessoa √© incapaz de controlar a sa√≠da de urina, enquanto a bexiga¬† hiperativa se manifesta atrav√©s do desejo constante de urinar. Homens com problemas de pr√≥stata, por exemplo, podem se enquadrar na categoria de incontinentes, mas tamb√©m podem experimentar sintomas de uma bexiga hiperativa.

Causas da bexiga Hiperativa

A origem da bexiga hiperativa pode ser variada. Entre as causas comumente citadas est√£o os dist√ļrbios neurol√≥gicos e a fraqueza nos m√ļsculos p√©lvicos. Infec√ß√Ķes do trato urin√°rio, certos medicamentos, especialmente diur√©ticos, ou mesmo dist√ļrbios neurol√≥gicos tamb√©m podem influenciar na ocorr√™ncia dessa condi√ß√£o.

Continua após a publicidade..

√Č simples de entender: nosso c√©rebro e a bexiga est√£o altamente conectados. Quando o c√©rebro percebe que a bexiga est√° cheia, ele envia uma mensagem para os m√ļsculos da bexiga se contra√≠rem e liberarem a urina. Quando a bexiga est√° vazia, esses m√ļsculos voltam a um estado de relaxamento. O problema com a bexiga hiperativa √© que essa mensagem de contra√ß√£o pode ser enviada mesmo quando a bexiga n√£o est√° cheia.

Lidando com a bexiga Hiperativa

Em casos graves, o tratamento para a bexiga hiperativa pode exigir interven√ß√Ķes m√©dicas ou cir√ļrgicas. No entanto, no dia a dia, tamb√©m podemos adotar algumas medidas para melhor lidar com essa condi√ß√£o. √Č recomend√°vel evitar bebidas diur√©ticas, incluindo caf√© e √°lcool. Bebidas que atuam como irritantes, como refrigerantes, sucos de frutas c√≠tricas e vegetais √°cidos, como tomates, tamb√©m devem ser evitados.

Por outro lado, uma dieta rica em fibras pode ser benéfica, pois contribui para melhorar o processo digestivo. Portanto, cereais integrais, leguminosas, certos vegetais e frutas secas podem ser uma boa adição à dieta.

Al√©m disso, adotar estrat√©gias como manter um di√°rio de mic√ß√£o pode ser √ļtil, conforme sugerido pela Urology Care Foundation. Neste di√°rio, podem ser registrados os hor√°rios de idas ao banheiro e a quantidade de urina eliminada. Isso pode ajudar a identificar padr√Ķes e a implementar estrat√©gias, como a mic√ß√£o dupla, a mic√ß√£o retardada e a mic√ß√£o programada.

Fazer exerc√≠cios voltados para o fortalecimento dos m√ļsculos envolvidos na mic√ß√£o tamb√©m pode ser uma estrat√©gia eficaz. Os exerc√≠cios de Kegel, por exemplo, s√£o frequentemente recomendados para refor√ßar os m√ļsculos do assoalho p√©lvico. Esses exerc√≠cios n√£o s√£o dif√≠ceis de realizar, s√£o adequados para todas as pessoas e n√£o exigem muito esfor√ßo.

Empregamos cookies indispensáveis e tecnologias correlatas, conforme nossa Política de Privacidade. Ao prosseguir com a navegação, você expressa seu consentimento com tais termos. Politica de Privacidade